Home Staging: como essa técnica pode ajudar nas suas vendas

home staging

Introdução

E aí, corretor! Tudo certo?

Então, sabe aqueles imóveis que, de alguma forma, chamam mais a atenção dos clientes logo de cara? 

E não é apenas o tamanho ou a localização que fazem a diferença. Muitas vezes, é algo mais sutil, algo que faz o cliente se sentir “em casa” assim que entra no espaço. 

E se eu te disser que existe uma técnica específica para criar essa sensação e aumentar as chances de venda? Ela se chama Home Staging. Já ouviu sobre?

Pois é, não estamos falando de mágica ou truques. Estamos falando de uma técnica que já conquistou o mercado imobiliário lá fora e que está ganhando cada vez mais espaço por aqui. 

O que é Home Staging?

O Home Staging nada mais é do que a arte de preparar um imóvel para venda, valorizando seus melhores pontos e criando um ambiente convidativo para os potenciais compradores.

Sabe aquela velha máxima de “a primeira impressão é a que fica”? 

No mundo imobiliário, isso não poderia ser mais verdadeiro. Os compradores levam apenas 8 segundos para decidirem gostar ou não do imóvel. Pouco, certo?

Então, a técnica do Home Staging se aproveita justamente disso. Em vez de mostrar um imóvel vazio, ou com uma decoração que pode não agradar a todos, o Home Staging cria cenários, ambientes que possibilitam ao cliente se imaginar morando ali, dando a sensação de lar.

Se você está buscando maneiras de se destacar no mercado e encantar seus clientes, o Home Staging pode ser a chave que faltava.

Ficou curioso? Então acompanhe esse artigo até o final para descobrir como essa técnica pode ser uma verdadeira revolução nas suas vendas!

1) Tenha o ambiente iluminado

Vamos pensar juntos: quando um cliente visita um imóvel, ele quer se imaginar vivendo lá, certo? E uma iluminação escura ou inadequada pode dar a sensação de um espaço menor, menos convidativo. 

Por outro lado, um ambiente bem iluminado transmite energia, amplitude e, o mais importante, a sensação de casa, de lar.

Aposte em janelas abertas para aproveitar a luz natural ao máximo. Você sabia que a luz do dia, além de economizar na conta de energia, promove bem-estar e tem o poder de valorizar os detalhes do imóvel? 

É como dar um up instantâneo no espaço, tornando-o mais vivo e vibrante. E se o imóvel não tiver grandes fontes de luz natural? Sem problemas! Luminárias, abajures e luzes estrategicamente posicionadas podem fazer maravilhas.

Outra dica é prestar atenção no tipo de lâmpada. As lâmpadas de LED, por exemplo, além de serem mais econômicas, proporcionam uma iluminação mais homogênea. 

E tem mais: a escolha da temperatura da cor pode influenciar na atmosfera do ambiente. Uma luz mais amarelada pode tornar o espaço mais acolhedor, enquanto uma luz mais branca dá um toque mais moderno.

2) Foque nos cômodos mais interessantes

Ao entrar em uma casa ou apartamento, quais são os ambientes que mais chamam a atenção? Geralmente, são a sala de estar, cozinha e o quarto principal, certo? E por quê? 

Porque são nesses espaços que as pessoas imaginam passando a maior parte do tempo, seja cozinhando, relaxando no sofá ou descansando em uma cama confortável.

Então, a sacada aqui é dar uma atenção especial a esses cômodos. E não estou falando de grandes reformas, às vezes, uma simples mudança de mobília, uma pintura nova ou até mesmo um detalhe decorativo pode fazer toda a diferença. 

O objetivo é fazer com que o potencial comprador entre nesses ambientes e pense: “Uau, é aqui que eu quero viver meus melhores momentos!”.

Mas, e os outros cômodos? Claro, eles também são importantes e merecem carinho, mas se você tem um orçamento ou tempo limitado para o Home Staging, focar nos cômodos chave pode maximizar o impacto e o retorno sobre o investimento. 

Uma cozinha brilhando, uma sala de estar aconchegante e um quarto que é sinônimo de conforto podem ser os ingredientes perfeitos para fechar um negócio de sucesso.

3) Repare pequenos defeitos e imperfeições

Sabe aquele azulejo trincado no banheiro ou a pintura descascando na sala? Parece bobagem, mas esses pequenos detalhes podem fazer a diferença na hora de fechar um negócio. E é aí que entra a arte do Home Staging, dando aquele trato no ambiente. Vamos entender melhor?

Como já dissemos, ao entrar em um imóvel, o potencial comprador está não só avaliando o espaço em si, mas também imaginando a vida que ele poderia ter ali. Cada imperfeição, por menor que seja, pode ser vista como um problema a ser resolvido ou um gasto extra. E, vamos combinar, ninguém gosta de comprar algo já pensando nos reparos, certo?

Pequenos defeitos, mesmo que estéticamente insignificantes, podem fazer o cliente se questionar sobre a manutenção do imóvel e a qualidade da construção. E isso pode diminuir o valor percebido da propriedade. Portanto, uma simples torneira pingando pode significar uma negociação mais complicada ou até mesmo a perda de uma venda.

Mas a boa notícia é que, na maioria das vezes, esses reparos são rápidos e não custam uma fortuna. Trocar um azulejo, pintar uma parede, consertar um puxador de gaveta… São ações simples, mas que transformam a percepção do ambiente. O imóvel passa a ser visto como bem cuidado e pronto para receber o novo morador.

Então, antes de colocar aquele imóvel à venda ou apresentá-lo a um potencial comprador, dê uma volta completa, como se você fosse o interessado. Anote todas as imperfeições que encontrar e invista um tempinho para corrigi-las. Esse pequeno esforço pode ser o diferencial entre um “vou pensar” e um “onde assino?”.

Em resumo, o Home Staging é sobre valorizar o imóvel, e cuidar dos detalhes é uma das formas mais eficazes de fazer isso. Por isso, pegue sua lista, sua caixa de ferramentas e mãos à obra! Afinal, o diabo mora nos detalhes, mas o sucesso da venda também!

4) Mantenha a decoração neutra

É, corretor. Pode ser que a sua decoração favorita não seja a mesma do seu cliente. Aquela parede roxa vibrante ou o sofá estampado de zebrinha podem ser o seu xodó, mas podem assustar potenciais compradores. 

É aí que entra a regra do Home Staging: manter a decoração neutra. Vem comigo entender o porquê!

Quando falamos em decoração neutra, estamos nos referindo a cores, padrões e estilos que têm uma aceitação geral. 

Não estamos falando para transformar o imóvel num ambiente sem graça, mas sim em um espaço que permita que qualquer pessoa possa se imaginar vivendo ali. Uma paleta de cores claras e neutras, por exemplo, faz o espaço parecer mais amplo, limpo e iluminado.

Além disso, tons como branco, cinza claro e bege servem como uma tela em branco para a imaginação do comprador. Pensa comigo: quando o ambiente é neutro, o cliente em potencial consegue projetar seus próprios gostos e sonhos no espaço. 

Ele começa a pensar onde colocaria seu sofá, qual cor de cortina escolheria, como seria o quarto das crianças. E quando o cliente começa a personalizar o espaço na mente dele, é meio caminho andado para se sentir em casa!

Outra vantagem de manter a decoração neutra é que ela tende a agradar um público mais amplo. Enquanto um estilo muito específico pode agradar a 10% dos visitantes, uma decoração neutra pode atrair o interesse de até 90% deles. Aumentando assim as chances de venda ou aluguel.

Lembrando que neutralidade não significa monotonia, ok? Você pode – e deve – adicionar toques pessoais e elementos decorativos que dão charme e calor ao ambiente. Mas o segredo é fazer isso sem impor um estilo muito marcante.

Portanto, corretor, na próxima vez que estiver preparando um imóvel para mostrar, lembre-se de apostar no neutro. Dessa forma, o cliente vai se sentir mais à vontade para sonhar e, quem sabe, fechar negócio!

O imóvel não é seu? Veja como sugerir ao proprietário

Corretor, primeiramente, entenda que alguns cuidados devem ser tomados ao apresentar essa técnica para o proprietário do imóvel, a fim de que ele não leve a sugestão como algo imposto por você.

Comece apontando a importância de fazer o imóvel se destacar no mercado e explique a ele que é possível realçar o melhor de cada cômodo, fazendo com que o imóvel fique mais atraente para os interessados.

Sugira ao cliente que pequenas mudanças, como uma pintura neutra nas paredes, ajustes na iluminação e até a manutenção daquela torneira que não está fechando muito bem, podem fazer uma grande diferença.

A nossa dica é entregar um guia ou cartilha com boas práticas e exemplos personalizados de como melhorar aquele imóvel para possíveis compradores. 

Isso não apenas reforçará sua expertise no assunto, mas também dará ao proprietário uma ideia clara de como preparar o imóvel para vender mais rápido!

Conclusão

Depois desse artigo, você deve estar se perguntando: vale mesmo a pena aplicar tudo isso? A resposta é um sonoro SIM!

Home Staging não é apenas sobre decorar – é sobre criar uma experiência. Ao otimizar a apresentação do imóvel, você não só destaca o melhor que ele tem a oferecer, mas também ajuda os potenciais compradores a se verem morando ali. E esse sentimento de “estar em casa” é uma ferramenta poderosa na hora da venda.

Lembre-se, o mercado imobiliário é competitivo. Pequenos detalhes podem ser o diferencial entre fechar um negócio ou ver um cliente em potencial ir embora. Por isso, investir em técnicas como o Home Staging pode ser o empurrãozinho que faltava para alavancar suas vendas.

No final das contas, o que queremos é que o cliente se apaixone pelo espaço, certo?

Então, bora colocar em prática tudo que aprendemos aqui e fazer aquela combinação perfeita entre cliente e imóvel. 

Boas negócios e até a próxima!

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Materiais gratuitos para corretores e Imobiliárias

Clique no banner abaixo e faço o download gratuitamente

Para testar nosso sistema preencha o formulário abaixo e aguarde as instruções no seu e-mail.

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo.