fbpx

Comissão do corretor de imóveis: como funciona

comissão do corretor de imóveis

Oi, como vai? Hoje vamos bater um papo e tirar todas as dúvidas sobre a comissão do corretor de imóveis. 

Assunto importante para quem está pensando em se tornar um profissional da área e também para quem já é um corretor de imóveis devidamente credenciado pelo CRECI, afinal, estamos falando do “salário do corretor de imóveis”. 

A bem da verdade é que o corretor de imóveis não tem um salário fixo, raramente tem ajuda de custo ou qualquer outra remuneração como em muitas profissões que envolvem vendas. 

No comércio varejista, por exemplo, além de comissionados pela venda, os vendedores, atendentes etc., geralmente, recebem um salário base como ajuda de custo, no valor do piso da categoria, o que varia de região para região. 

No mercado imobiliário isso não acontece. 

Sem qualquer vínculo empregatício com a imobiliária, o corretor de imóveis não tem salário, ajuda de custos e todo aquele pacote de benefícios e descontos que um trabalhador em regime CLT tem: INSS, ISS, Férias, 13º salário, Vale Refeição, Vale Transporte, Plano de Saúde e por aí vai. 

A remuneração do corretor de imóveis é a comissão sobre a venda ou locação de um imóvel. 

A comissão do corretor de imóveis é o salário dele 

Diferente de todas as profissões relacionadas a vendas, o corretor de imóveis só é remunerado e recebe o seu ‘salário’ se vender de fato. 

Ou seja, ele pode trabalhar o mês todo, 8, 10, 12 horas por dia, sábados, domingos e feriados, apresentar dezenas de imóveis a dezenas de clientes, mas, se não vender mesmo, concluir a venda com sucesso, não recebe absolutamente nada por isso. 

Essa é, talvez, uma das grandes objeções para quem quer entrar no mercado imobiliário como corretor de imóveis. 

Isso porque não dá pra mensurar o quanto ganha um corretor de imóveis por mês, por ano, fazer projeções, planejamentos a médio e longo prazos etc. 

Quem está acostumado com um trabalho formal, em regime CLT e deseja fazer como as mais de 2 mil pessoas que mensalmente se formam corretores de imóveis em todo o Brasil, precisa se atentar a isso para se organizar financeiramente. 

Uma das dicas de planejamento financeiro para o corretor de imóveis, característica que todo profissional da área deve ter é essa: organização e planejamento. 

E justamente por conta das incertezas da vida do corretor de imóveis, em especial, quando se trata de dinheiro. 

Por outro lado, se para muitos isso pode ser uma objeção, para tantos outros é um desafio a mais e, visto de outro ângulo, a comissão do corretor de imóveis é um dos maiores atrativos da profissão. 

Para esta fatia do mercado, não ter um salário fixo permite que ele seja cada vez maior, é uma oportunidade de ganhar mais e melhor, de acordo com os seus esforços. 

Essa e toda a flexibilidade do modelo de trabalho como corretor de imóveis são os grandes motivadores da maioria dos profissionais e o que os fez ingressar neste mercado. 

  • Flexibilidade no dia e hora de trabalho 
  • Trabalhar sozinho como autônomo ou em uma imobiliária 
  • Ganhar mais e ilimitado 
  • Ausência de Rotina 
  • Lidar com pessoas diferentes
  • Realizar sonhos
  • Etc.  

Estes são alguns dos grandes atrativos da profissão e o que tem feito milhares de pessoas ingressarem nela todos os meses, de acordo com o Cofeci

E quanto é a comissão do corretor

A comissão do corretor de imóveis é calculada com base no valor da venda e locação, é um percentual do valor do imóvel. 

Esse percentual varia de acordo com cada região e é estabelecido por lei por cada Conselho Regional de Corretores de Imóveis. 

Assim como diz no novo Código Civil, Capítulo XIII, artigo 725: “A remuneração é devida ao corretor uma vez que tenha conseguido o resultado previsto no contrato de mediação, ou ainda que este não se efetive em virtude de arrependimento das partes”.

Cada estado tem o seu percentual de comissão do corretor de imóveis e deve trabalhar dentro destas diretrizes.

Em São Paulo, por exemplo, a comissão do corretor de imóveis é de 6%, no Rio de Janeiro 5%. 

Ao todo temos 25 CRECIs em todo o Brasil. Consulte o seu e veja qual o percentual de comissão do corretor de imóveis estabelecido por ele. 

A comissão do corretor de imóveis que trabalha em uma imobiliária 

Uma outra dúvida frequente também quando se trata de comissão do corretor de imóveis é como funciona a comissão de quem trabalha em imobiliária. 

Nestes casos, quem recebe a comissão integral é a imobiliária. 

As em São Paulo 6% do valor da venda ou locação, no Rio de Janeiro 5% e por aí vai. 

O corretor de imóveis recebe a comissão da comissão e esse percentual é pré-definido entre ele e o dono ou gestor da imobiliária quando eles acordam trabalhar juntos. 

Não há necessariamente uma regra para isso, mas, geralmente, é 50% do valor da comissão. 

Quem paga a comissão?

Quem vende! 

O cliente proprietário do imóvel que está sendo comercializado é o responsável pelo pagamento da comissão do corretor de imóveis. 

Esse valor, geralmente, está incluso no valor do imóvel e é anunciado para a venda desta forma. 

Essa é também uma forma de evitar discussões e transtornos maiores a respeito disso, principalmente, aqueles inconvenientes pedidos para reduzir a comissão do corretor. 

Essa é uma prática ilegal, antiética e que desvaloriza o trabalho do profissionais, por tanto, recuse propostas do gênero. 

Ah, mas vale a pena dividir minha comissão com a imobiliária? 

Esse é um questionamento muito comum e muito particular. A resposta pra ele não é absoluta. 

Isso é algo que o próprio corretor deve analisar, colocando prós e contras na balança e decidir se vale a pena ou não e se é melhor ser um corretor de imóveis autônomo, trabalhar sozinho. 

Em todo caso, vale sempre ressaltar que uma imobiliária é uma empresa e como tantas por aí e como tal, tem custos para manter a infraestrutura que o corretor utiliza para realizar os seus atendimento e suas vendas: 

  • Internet;
  • Ponto Comercial;
  • Água;
  • Luz;
  • Sistema Imobiliário;
  • Café;
  • Computadores
  • Marketing Imobiliário
  • Etc.

Tudo isso são investimentos feitos sem qualquer garantia de retorno, de venda do seu time de corretores de imóveis etc. 

A imobiliária investe, oferece essa estrutura de trabalho para que os corretores de imóveis desenvolvam o seu trabalho da melhor forma, sem cobrar nada diretamente ao corretor de imóveis. 

Apenas, acordando que, ao sair a venda, a comissão será partilhada. 

A grosso modo, é a parte dela no negócio. Justo, não é mesmo? 

Em tempo, recentemente fiz um artigo bem completinho sobre a carreira do corretor de imóveis autônomo que vale muito a leitura e reflexão. 

É esse aqui: Corretor de Imóveis autônomo como montar uma carreira de sucesso. Depois passa nele 😉 

Trazendo pro tema do nosso bate papo de hoje, comissão do corretor de imóveis, os corretores de imóveis autônomos têm os mesmos direitos e deveres que os corretores que atuam em imobiliárias, inclusive, o valor da comissão. 

Corretores de imóveis autônomos ganham um percentual sobre o valor da venda ou locação de imóveis, de acordo com o estabelecido por lei pelo o seu CRECI. 

O que os diferem é que um divide a comissão com a imobiliária e o outro não. 

Falando assim, meio jogado na nossa conversa, pode parecer algo 100% positivo e fim. 

Saiba que não é bem assim, não. Nem tudo são flores e, trazendo o dito para o nosso cenário, nem tudo é comissão! 

Além de ganhar sozinho, o corretor de imóveis autônomo faz tudo sozinho também. E isso é um desafio e tanto. Pense nisso!

Ou melhor, leia o artigo que eu indiquei acima e faça suas próprias reflexões. Vale a pena! 

Quando o corretor de imóveis deve receber a sua comissão

Por fim, e não menos importante, quando o corretor recebe a sua parte no negócio, a sua comissão? 

Quando acontece o pagamento e a venda é concluída com sucesso. 

Não é legal e ético pedir ao cliente um adiantamento desse valor, um sinal em dinheiro ou algo do gênero como comissão da venda. 

Além disso, sabemos o quanto pode ser moroso o processo de compra e venda de um imóvel e, em muitos casos, infelizmente, em financiamentos imobiliários, por exemplo, a venda cai. 

Por isso, o ideal é que o corretor de imóveis e imobiliária aguardem a conclusão com sucesso de todo o trâmite, o apagamento do imóvel para então, retirar a comissão. 

Esse é também um ponto atrelado a organização e saúde financeira do corretor de imóveis, pois, quando falo que o processo de venda pode ser ‘moroso’, estou falando algo de 3 a 6 meses. 

É preciso se organizar mesmo 😉 

Esses são os principais pontos sobre comissão do corretor de imóveis que todo profissional da área deve saber de cor e salteado para exercer a sua função tranquilamente. 

Dica master que você não pode abrir mão: consulte e atue de acordo com o percentual de comissão estabelecido pelo seu CRECI. 

Valorize o seu trabalho. Ele é único. 

Grupo vip para imobiliárias e corretores autonomos.

Bons negócios. 

4 respostas para “Comissão do corretor de imóveis: como funciona”

  1. CORRETOR DE IMÓVEIS

    Ingressar na carreira de corretores de imóveis é sem duvidas uma das mais audaciosa profissão de mercado, pois além de talento é necessário muita coragem, principalmente onde existem um turbilhão de ferramentas digitais.
    Sabemos da imensa dificuldade na formação de novos profissionais, devido os altos custos dos cursos e forte fiscalização, onerando os alunos e seus abonadores.
    Muitas imobiliárias tem recusado a novos estagiários, justamente para evitar complicações futura, pois os órgãos competentes exigem muito e não da nada em troca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Experimente por 15 dias grátis!
Sem nenhum tipo de cobrança.

    Suas informações estão seguras.