contrato de locação

Contrato de locação de imóveis: 3 erros que não podem acontecer

O contrato de locação de imóveis não pode conter erros.


Nenhum. Isso porque, como todo documento que formaliza uma negociação, o contrato de locação é o que solidifica o que foi acordado entre as partes judicialmente.

É um equívoco enxergar o contrato de locação de imóveis de outra forma, ignorando quesitos e o tratando como ‘mera formalidade’ ou um burocracia pouco necessária.

A locação de um imóvel tende a durar médio ou longo prazos, neste meio tempo, muita coisa pode acontecer.

Feliz daquele que não tem qualquer intercorrência com o imóvel alugado. Isso é uma raridade no mercado!

O mais comum – e bastante natural – é que o corretor, o proprietário e o locatário resolvam questões juntos no decorrer do período de locação.

Neste sentido, na dúvida, é o contrato de locação que dita as regras, ou seja, o que foi pré estabelecido ali, no ato do fechamento do negócio, é o que deve ser seguido como ordem.

Por isso, o contrato de locação não pode ter erros.

Dentre estas falhas, algumas podem ser consideradas faltas graves. E pior: geralmente, só são descobertas quando o contrato de locação é consultado para algo do tipo: vamos ver o que diz o contrato!

É aí que, infelizmente, muito corretor se vê ‘vendido’ e, enfim, entende a importância de um contrato de locação de imóveis bem feito.

Pensando nisso, listei o que pode ser uma falta grave no contrato de locação de imóveis.

A ideia é chamar a atenção para estes – e demais – quesitos do contrato para você ver e rever na hora de criar e formalizar a assinatura do documento.

 

1.Garantias abusivas ou fora de cogitação

Sejam coerentes e racionais. Impor garantias que nitidamente não serão cumpridas quando acionadas é uma perda de tempo, energia e trabalho.

Lembre-se que o contrato de locação é um documento sério e que deve estar de acordo e bom para ambas as partes.

Cláusulas abusivas ou surreais são ignoradas e passíveis a processos jurídicos futuros. Não há necessidade, não é mesmo?

 

2.Isso tem a ver também com as multas

Taxas de juros e multas devem seguir o que diz a lei.

Não crie um percentual de acordo com o que você, o proprietário ou a imobiliária acham conveniente, na tentativa de evitar atrasos.

3.Fazer um contrato de locação simbólico

Inadmissível! Com base em tudo que já falei por aqui, tratar o documento como mera formalidade e ficar no acordo verbal, futuramente, pode lhe causar sérios problemas.

Lembre-se sempre da máxima ‘prevenir é melhor que remediar’ e aquele ‘não dê sorte pro azar”.

Esteja preparado para futuras possíveis intercorrências. Tenha o respaldo de um contrato de locação correto.

 

Estes são os 3 principais erros quando o assunto é contrato de locação de imóveis.

O documento tem efeito judicial e deve ser tratado como tal. É ele quem irá lhe dar a segurança e as garantias necessárias para todos os envolvidos: proprietário, corretor e imobiliária e o locatário.

 

 

Você já teve problemas com locação de imóveis e o contrato lhe ajudou? ou foi exatamente o contrário? Compartilhe suas experiências comigo. Comente!

CRM imobiliário

Letycia Queiroz

Marketing de Conteúdo em Microsistec
Jornalista heavy user de internet, é viciada em pizza, apaixonada por chocolate e por todos os cachorros do mundo.
É filha de Corretora de Imóveis e tem a sua mãe como persona (e inspiração!) principal para os seus textos.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.Campos obrigatórios *